Aguarde. Carregando informações.

+55 (82) 3342-2881

faleconosco@ibgenesis.com.br

http://ibgenesis.com.br

Evangélicos sofrem série de ataques em Amhara

23/07/2012 às 19h35 - Atualizado em: 07/06/2016 às 17h42

 

Em 22 de abril, uma igreja evangélica na cidade de Lalibela, Estado de Amhara, foi fechada por autoridades do Estado logo após o fim do culto.

Todos os participantes da reunião foram fotografados pela polícia, sem a autorização deles. Em seguida, a polícia entrou no edifício e comunicou os líderes da congregação que eles tinham recebido ordens de fechar a igreja. Os líderes redarguiram e pediram para ver o mandado, mas foram ignorados.

Assim que a polícia trancou e selou as portas da igreja, algumas pessoas se reuniram em torno do líder da congregação e começaram a agredir a ele, sua esposa e seu cunhado. Tesafa, pastor da igreja, recebeu uma pedrada no abdômen. A confusão parou apenas quando mais policiais chegaram ao local. O pastor teve de ser levado ao hospital, para tratar das feridas.

Depois de passar por três hospitais, pois nenhum se mostrava equipado para atender seu caso, o pastor foi admitido em um hospital de Adis Abeba. Os custos do tratamento excediam suas posses, e assim que a Portas Abertas soube de sua situação, se prontificou a cobrir as despesas.

Crianças na mira

Os ataques não acabaram no incidente com Tesafa. Quatro casas na mesma vizinhança foram apedrejadas, a ponto de suas vigas de ferro serem danificadas. Isso chocou as crianças, que começaram a ter pesadelos.

A polícia prendeu os agressores, mas libertou-os após uma noite na prisão. Depois de serem soltos, um total de seis casas foi apedrejado durante sete noites consecutivas. Os telhados oferecem pouca proteção contra a chuva e estão em estado irreparável.

Colaboradores da Portas Abertas receberam mais relatos  de intimidação. Há crianças que foram expulsas de casa pelos seus pais, porque se converter ao cristianismo. Em outro caso, um cristão recebeu ordens de muçulmanos para desocupar o imóvel comercial que alugara, onde possuía seu pequeno negócio. Em um terceiro evento, duas meninas de 15 anos foram suspensas da escola: Eyerus, por possuir uma Bíblia e falar sobre sua fé no complexo escolar, e sua amiga Mahlet, para tentar defender Eyerus.

Apesar desses desafios, os cristãos na cidade continuam a testemunhar. No entanto, perante a probabilidade de mais ataques, eles não têm sido totalmente destemidos. A Portas Abertas manterá contato com a igreja por meio de incentivo e oração. Também estamos trabalhando em conjunto com os líderes da igreja a fim de encontrar soluções e estratégias para lidar com o desânimo da Igreja em Lalibela.

Acredita-se que a origem de todos estes ataques foi uma pregação aberta feita pelo bispo ortodoxo de Lalibela, convocando os fiéis a intimidarem os evangélicos.

A pequena cidade de Lalibela é considerada um lugar sagrado pela Igreja Ortodoxa Etíope. Nela estão localizadas onze grutas, transformadas em igrejas ortodoxas, que são ponto turístico e local de peregrinação.

Motivos de oração

- Interceda pelos evangélicos de Lalibela, que sejam firmes em sua decisão de honrar a Deus neste tempo de perseguição.

- Ore pela recuperação do pastor Tesafa.

- Ore pelos cristãos que sofrem grande pressão para desocupar as casas que alugaram, pois eles não têm aonde ir.

- Peça a Deus que o governo atenda aos pedidos dos evangélicos de proteção e apoio.

- Ore pelas crianças, que ficaram aterrorizadas após o ataque às suas casas. Elas não compreendem o que está acontecendo.

- Interceda pelas jovens Eyerus e Mahlet, que perderam esse ano escolar. Elas estão emocionalmente feridas.

 

Fonte: Portas Abertas Internacional

Tradução: Portas Abertas Brasil