Aguarde. Carregando informações.

+55 (82) 3342-2881

faleconosco@ibgenesis.com.br

http://ibgenesis.com.br

Ministério de Teatro Faces apresenta espetáculo autoral

Musical “Estrangeiros” chamou atenção pela qualidade do roteiro e caracterização

18/04/2017 às 14h26 - Atualizado em: 18/04/2017 às 14h57

Na noite do dia 8 de abril, o Ministério de Teatro Faces apresentou na Igreja Batista Gênesis o musical “Estrangeiros”.  De autoria de Eduardo Marculino, a peça foi criada para levantar fundos para o Encontro de Jovens e Adolescentes (Ejad) e contou com um público de aproximadamente 300 pessoas.

Com duração de 1h30, o musical conta a história de duas crianças crescidas em um reino distante. Sirius e Minerva são criados pelo rei Mundo, porém com o passar o tempo e algumas situações passam a desconfiar se os ensinamentos de Mundo são verdadeiros. Após encontrar as cartas do Rei Judá, Sirius parte em busca da verdade sobre Mundo, o vale e o que existe para além das montanhas. Em cena, 20 atores se revezaram, cantando e encenando, conduzindo o público ao desfecho final. Das nove músicas apresentadas ao longo da peça, sete são de autoria da equipe do Faces, que dirigiu e produziu a peça.

De acordo Eduardo Marculino, a proposta era trabalhar o tema do Ejad “The Walking Dead or Alive” de uma maneira mais leve, mesclando com a fantasia, de modo que todos pudessem compreender a mensagem. “Pensamos em obras próximas à realidade do público como Nárnia, Harry Poter e The Walking Dead. O roteiro foi criado a partir da ideia de Nárnia: que Aslam criou tudo, passando pela morte de Cristo, ainda está reinando e voltará um dia”, afirmou o escritor, ao ser perguntado sobre as inspirações e referências para o texto.

A mistura de música, teatro e fantasia agradou ao público. “Achei ótima, expressou muito bem o que queriam demonstrar que é o amor de Deus”, afirmou Giovana, uma das espectadoras. Além de entreter, a peça cumpriu ainda seu papel reflexivo: “fiquei encantada em ver o trabalho de jovens tão voltados para o evangelho. É isso, nós somos a nação da Cruz. É uma reflexão sobre nosso papel no mundo”, relatou Gabriela, outra espectadora.

Responsável pelo encerramento da noite, o Pr. Harry Tenório reiterou a qualidade e a importância do espetáculo: “um texto muito forte, muito bem alinhado com a Palavra, evangelístico. Fantástico! O teatro é um coadjuvante da palavra, porque quando você vê a encenação, você entende melhor a palavra. Todos eles estão de parabéns, foi lindo! Eu fiquei emocionado!”, elogiou Tenório.

Imagens